Fenômenos Astronômicos Incrementam o Céu de Abril

Segundo o pesquisador, os dados de suas fases mais importantes, em relação ao horário de Brasília são: início aproximadamente às 3h da madrugada (no lado poente), meio do eclipse total às 4h46min (já próximo ao clarear do dia no Rio de Janeiro, por exemplo) e final às 6h33min. "A duração do eclipse total, ou seja, a Lua imersa no cone de sombra da Terra será de 78 minutos", relata.

O astrônomo João Batista Garcia Canalle, coordenador da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), destaca que, durante a evolução do fenômeno, a Lua estará entre a estrela Espiga e Marte. "E por estar mais próximo da estrela, fará do evento algo particularmente atraente".

“A tonalidade alaranjada que o nosso satélite natural costuma apresentar durante a fase de totalidade é uma característica desses eclipses. A luz proveniente do Sol que atinge a atmosfera da Terra é desviada sobre a Lua eclipsada, porém a atmosfera da Terra retém o lado azul do espectro de cores do Sol, resultando na cor alaranjada” - explica.

Certamente será um interessante espetáculo para quem disponha, mesmo que seja, de um pequeno telescópio. Conforme o aumento do telescópio, será possível a observação dos intrigantes anéis de Saturno. É bom lembrar a recente notícia de existência de anéis de água em Chariklo, objeto classificado como “não-planeta”, em órbita entre Saturno e Urano.

(Assessoria de Imprensa da OBA)

Você está aqui: Home Notícias Fenômenos Astronômicos Incrementam o Céu de Abril